Visto de Casa 07/04

Ontem Portugal registou o menor número de crescimento de novos infetados com o Coronavírus desde que o vírus começou a trepar no nosso território. A descida diária tem vindo a ser sustentada. O Alentejo mantém um baixo número de casos e até ao último apuramento que conheço não registou nenhuma morte atribuída ao COVID19. Somos rijos.

Não é nunca demais lembrar que ainda não vencemosnada. Qualquer descuido pode ser a morte do artista. Mas estamos a fazer um enorme trabalho coletivo que nos deve orgulhar enquanto povo.    

Sobre a origem da pandemia e a sua propagação existem várias teorias. Não havendo jogos de futebol para entreter os treinadores de bancada, discorre-se por vezes com grande leveza, sobre coisas bem mais sérias. 

Devemos distinguir as teorias baseadas em métodos científicos de investigação e as outras. São dois campeonatos. Hoje vou arriscar comentá-los ao de leve. Até eu. Deve ser do confinamento.

No campeonato da ciência muito do debate resulta da complexidade e da novidade do que se está a estudar. A ausência de histórico dificulta as apreciações empíricase a pressão do tempo estrangula o purismo metodológico. Há também um campeonato a decorrer dentro do campeonato. É da natureza humana.Biólogos, médicos, matemáticos, cientistas sociais e muitos outros especialistas têm que trabalhar unidos, mas há quem não resista a tentar mostrar que a sua especialidade é a mais importante. Até agora o vírus tem sido mais forte que todos juntos. Separados, a catástrofe seria ainda maior

No outro campeonato, por facilidade de exposição, identifico três ligas. A liga conspirativa, a liga astrológica e a liga espiritual. 

Na liga conspirativa concorrem muitas versões e explicaçõesO Corona ora é um instrumento chinês para mandar no mundo, ora é americano ou russo ou de outra nacionalidade. Há quem o filie num governo sombra tecnológico ou numa ação dos ambientalistas radicais. Só falta dizer que esta é a “bomba atómica” da Coreia do Norte, atentos ao facto de naquele país ainda não ter ainda sido reportada nenhuma infeção, enquanto os vizinhos da Coreia do Sul foram fortemente atingidos.

Na liga astrológica, o mais relevante parece resultar denuma união de facto entre Júpiter e Plutão. Apetece perguntar se não será uma plutónica vingança pela suadespromoção da liga dos planetas.

Finalmente na liga espiritual, há quem assegure que uma entidade superior nos quis punir, numa explicação replicada das explicações das pandemias e catástrofes dos tempos de antanho e quem defenda que essa entidade nos quis ensinar a respeitar a natureza e aumentar a consciência e a atenção. 

Sou crente, mas não vejo aquele que não devo invocar em vão, vestido com toga de juiz da humanidade. Se é para nos ensinar, já aprendemos. Até amanhã a todos, com muita saúde. 
    




Comentários
Ver artigos anteriores...