Visto de Casa (22/04)

Ontem foi um dia particularmente intenso. Proponho-vos hoje um diário diferente. Uma de ata do trabalho confinado, vivido de casa, mas fora delaVi sobretudo muitos ecrãs interativos com pessoas do outro lado. Uma espécie de tele política em tempos de tele escola. 

Comecei com uma reunião dos socialistas e democratas na Comissão de Indústria, Investigação e Energia. Debatemos a evolução de dossiers fundamentais como a Lei do Clima, o Instituto Europeu de Tecnologia e o Fundo de Transição Justa. Travámos um debate franco sobre as limitações no uso de aplicações que ajudam a controlar a pandemia com base na geolocalização de grupos de risco. 

Foi-me atribuída a responsabilidade de representar o grupo como seu responsável pelo relatório de iniciativa intitulado “assegurar a liderança europeia na era digital e uma abordagem europeia da inteligência artificial”. Não é tarefa fácil, mas é um desafio estimulante.

A tarde foi dedicada a uma audição dos comissários responsáveis pelas parcerias internacionais (Jutta Urpilainen) e pela gestão de crises (Janez Lenarcic) sobre a cooperação da União Europeia com os países mais vulneráveis e pobres no combate à pandemia. A União Europeia criou o Europa Team para coordenar e otimizar as suas respostas. Rapando o tacho do que existia disponível focou para a ajuda a esses países 15 mil milhões de Euros e tem participado no movimento alargado de atribuição de moratórias e perdões de dívidas. É preciso fazer mais.  

Interroguei na ocasião os Comissários sobre as alterações de prioridades, financiamentos e calendários da parceria estratégica Europa – África e da parceria para a cooperação e o desenvolvimento África, Caraíbas e Pacífico / União Europeia. A sua conclusão e assinatura estava prevista para breve e as negociações avançadas. Agora terão que ser readaptados aos novos desafios, sem perderem a oportunidade e a urgência.

Ao fim da tarde participei num debate na página do Facebook da Delegação do PS na Europa e no SAPO 24 sobre a transição e as transições que estamos a viver. Passaram pelo debate, somando as duas plataformas mais de mil pessoas. Cerca de 12 colocaram excelentes questões. Foi um momento gratificante e que mostrou como nestes tempos se pode sentir a sociedade e aprender mesmo confinados.

Para terminar o dia, e este diário que já vai exaustivo, chefiei a Delegação a que presido numa reunião com a Presidente do Grupo dos Socialistas e Democratas, a Espanhola Iratxe Sanchez-Garcia. Portugal e Espanha têm por razões sanitárias as fronteiras fechadas, mas nunca precisaram tanto de quebrar fronteiras para enfrentar a pandemia e os seus efeitos. Temos cooperado em todos os níveis. No Parlamento liderámos a aprovação de uma resolução robusta. Agora trabalharemos com os Governos dos dois paísese de todos os outros para que o Conselho Europeu esteja à altura do momento que vivemos. Até amanhã, com muita saúde para todos.  
Comentários
Ver artigos anteriores...