O Homem (um perfil de Manuel Melgão, Candidato do PS à Câmara Municipal de Évora)




Quando esta crónica for publicada estaremos a menos de 15 dias das eleições autárquicas. Abstenho-me por isso de nela fazer apelos ao voto ou considerandos comparativos sobre candidatos ou estratégias. Os meus leitores sabem bem o que penso e as causas porque luto. Causas que gostaria de ver reforçadas em 29 de Setembro.



Nesta crónica quero sobretudo falar de um amigo e de um Homem da minha geração. Manuel Melgão é apenas um ano mais velho do que eu. Licenciado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores pelo Instituto Superior Técnico, a ele e a Margarida Projecto devo o desafio para além das actividades no PS me envolver também em actividades da Juventude Socialista em que ambos tinham na altura papel relevante, quer regional, quer nacionalmente.



Nascido em S. Sebastião da Giesteira (e casado com uma Escouralense que foi minha colega de escola primária, (embora na altura ainda houvesse separação entre a escola dos gaiatos e a escola das gaiatas), Manuel Melgão deu pela sua Freguesia tudo o que podia dar. Foi Presidente da Junta de Freguesia, do Clube de Futebol, da Associação de Reformados e da Associação de Desenvolvimento Local.



Empresário e técnico reputado, Melgão presidiu também à Delegação Regional do Instituto Português da Juventude entre 1996 e 2003, com uma dinâmica que muitos ainda recordam e foi membro dos corpos sociais de diversas colectividades, entre as quais da Associação de Futebol de Évora.



O Homem maduro de 55 anos, que hoje se candidata à Presidência da Câmara Municipal de Évora nas listas do PS é discreto mas concreto.



Homem de família privilegiou sempre o fazer ao dar-se a conhecer, mas eu que o conheço de perto e de há muito tempo e sempre acompanhei o seu percurso posso afiançar que é um homem de ação e a pessoa certa para que a nossa terra não perca as oportunidades que soubemos criar, designadamente nas vertentes do turismo, da aeronáutica, da ciência e das novas energias.



Eis um testemunho. Um testemunho apenas, mas um testemunho sentido, que não é de ocasião, mas vem bem do fundo do coração. O Manuel é um dos nossos! Tenho orgulho na forma íntegra como se decidiu bater democraticamente nestas eleições. Força Manuel.



Comentários
Ver artigos anteriores...