Forum Alentejo - Nova Geração


 

Em 1993 promovi com mais umas dezenas de independentes e militantes do Partido Socialista (PS) a constituição de um grupo de debate e reflexão que designámos por Fórum Alentejo

 

 O Fórum, por muitos considerado o precursor dos Estados Gerais que levaram o PS ao poder em 1995, desenvolveu um contrato de legislatura que foi assinado com o candidato a Primeiro-ministro António Guterres, em Évora, no Jardim do Paço e cuja concretização tornou possíveis muitos dos investimentos sociais e económicos que se vieram depois a verificar na nossa região entre 1995 e 2002 e entre 2004 e 2011. 

 

Na Conferência Distrital Novo Rumo que se realizou em Évora no passado dia 23 de Fevereiro, o espírito do Fórum Alentejo foi recordado por alguns dos seus fundadores. Muitos deles, independentes na altura, são hoje representativos militantes do Partido Socialista nacional e distrital e tiveram um papel importante no impulso de desenvolvimento que os governos socialistas trouxeram à nossa terra.

 

 Este é o momento para lançar um Fórum Alentejo Nova Geração eventualmente com nova designação, já que a Associação Alentejo de Excelência criou recentemente um Fórum de debate com a mesma designação.

 

 Vem aí mais um quadro comunitário de apoio e as decisões não podem ser tomadas sem uma forte contratualização com a sociedade civil regional.

 

Um Fórum de nova geração num duplo sentido, porque é preciso envolver a gente nova que entretanto foi chegando à vida activa e porque hoje as condições de debate e de proposição são diferentes e permitem envolver mais gente e mais perspectivas territoriais ou de análise.

 

O meu empenho num Fórum desse tipo será total, mas a liderança tem que provir agora da ou das gerações que me seguem na escala etária. É aí que se pode dar agora a mais fecunda fusão de independentes e militantes para num espaço de liberdade se debater e se desenharem as políticas que permitam tirar o Alentejo do marasmo em que a coligação no poder o tem vindo a deixar.

 

Este texto é um repto. Mesmo com percursos diferentes, o futuro da nossa terra une-nos sempre mais do que nos desune. É preciso recriar o Fórum Alentejo.

 

Chegou o tempo de lançar de novo a onda da mudança como aconteceu em 1993. Estou (e acredito que os outros fundadores estarão também) disponível para passar o testemunho sem abandonar o projeto e sem fazer tudo o que me for solicitado para o seu sucesso. Vamos a isso?

 

     
Comentários
Ver artigos anteriores...