Serviços Tecnológicos

Um significativo número de postos de trabalho tem sido criado em Portugal nos últimos meses, no sector dos serviços tecnológicos. Os serviços tecnológicos vão desde os “call centers” indiferenciados até aos sofisticados centros de desenvolvimento e suporte global.

Os serviços tecnológicos deram um contributo importante para o crescimento da Irlanda. A Holanda é outro exemplo de País de dimensão média, com uma economia fortemente apoiada nos serviços tecnológicos.

Nos serviços tecnológicos a diferenciação, a sofisticação e o conhecimento são as principais fontes de criação de valor. Antes de considerar os serviços tecnológicos uma boa ou uma má aposta, importa compreender o nível de valor que acrescentam.

Neste nicho de mercado há espaço para Países como a Índia, com ofertas de quantidade a baixo custo, ou a Holanda com ofertas sofisticadas a custo elevado. Ambos têm em comum um capital humano preparado e boas infraestruturas. Fazem um trabalho complementar. Se virmos a Índia como o escritório do mundo, então a Holanda é a equipa de consultoria especializada e de proximidade.

Este mercado de serviços diferenciados de proximidade constitui um domínio de futuro promissor em Portugal, tirando partido das infraestruturas de excelência e da capacidade de trabalho criativo e multicultural do nosso capital humano.

Como afirmou o CEO da Cisco, uma das empresas globais que instalou em Portugal o seu centro de serviços tecnológicos de suporte para a Europa, “o engenheiro português não é mais barato e não sabe mais inglês nem mais engenharia que o engenheiro indiano, mas consegue distinguir com mais clareza as necessidades de clientes de diferentes sectores, culturas e continentes”.

Nos serviços tecnológicos Portugal é reconhecidamente um país de excelência. Esta é por isso uma área de aposta do Plano Tecnológico e deve sê-lo também para quem procura oportunidades de novos negócios e de valorização pessoal e profissional.
Comentários
Ver artigos anteriores...