Orgulho (de ser "alentejano")

 Como os leitores sabem não nasci no Alentejo, mas sendo filho de alentejanos e tendo formado nesta terra grande parte da minha identidade, é alentejano que me sinto e sempre me senti, sem com isso deixar de ter um grande carinho pela linda Vila de Óbidos que foi o meu berço numa primavera já longínqua. Sou hoje um cidadão global, com enorme amor à minha terra e ao meu País.
Ler o artigo completo...
Comentários

Alentejo Pioneiro

Entre 1997 e 1999 tive a honra de presidir ao PROALENTEJO – Programa Integrado de Desenvolvimento do Alentejo, primeira e única experiência de desconcentração regional transversal ocorrida no atual ciclo democrático.Muitas coisas foram semeadas por esse programa. Uma delas foi a criação do Alentejo Digital, iniciativa pioneira à escala nacional e europeia e que depois se multiplicou, com
Ler o artigo completo...
Comentários

Ordem, Caos e Utopia

No ano 2000, em plena transição de século e de milénio, publiquei um livro que intitulei Ordem, Caos e Utopia, contributos para uma história do século XXI (Editorial Presença) em que procurei sintetizar a minha visão académica, política e filosófica a partir de um olhar sobre o passado, o presente e o futuro.Para o fazer inspirei-me em José Saramago, que numa aula magistral por ocasião
Ler o artigo completo...
Comentários

A Contingência Europeia (a propósito de um livro homónimo de António Covas)

No passado dia 4 de Novembro apresentei na Universidade de Évora o Livro “A Contingência Europeia – As linhas de fratura e a transição para a União Política” da autoria de António Covas, antigo docente da Universidade de Évora e atualmente Professor Catedrático da Universidade do Algarve. Trata-se de um livro de grande atualidade face à crise que se infiltrou no processo de construção
Ler o artigo completo...
Comentários
Ver artigos anteriores...